Sobre mim

Julia de Souza Queiroz, PhD.

Como psicóloga clínica e neurocientista, busco integrar a compreensão de como o trauma, por um lado, e práticas de crescimento emocional e autodesenvolvimento por outro, podem afetar o funcionamento do nosso cérebro e corpo. A minha identidade como psicóloga parte de pesquisas baseadas em evidências, estudos interdisciplinares e muitos anos de trabalho pessoal. Na minha perspectiva, o cérebro e o corpo coparticipam na restauração da saúde e, por esta razão, abordagens top-down (Pathwork e Terapia da Aceitação e Compromisso) e botton-up (Experiência Somática) são utilizadas para facilitar os meus pacientes, de uma forma gentil e construtiva, a lidar com suas crenças disfuncionais, emoções negativas, atitudes destrutivas, e trauma. Esta jornada leva gradualmente à integração e ao autoconhecimento, permitindo ao paciente, pouco a pouco, a conectar-se com sua sabedoria interior, acessando o seu maior potencial.  

As minhas abordagens

Terapia da Aceitação e Compromisso

Funcionamos no mundo a partir de nossas crenças centrais, que condicionam a forma como vemos, sentimos e reagimos ao mundo. Essas crenças são limitadas e distorcidas porque foram criadas em nossa infância, quando somos naturalmente autocentrados. Como resultado, a vida pode ser sentida como uma luta, uma ameaça, causando desamparo e falta de esperança. Trazer consciência às nossas crenças centrais, relacioná-las ao nosso sofrimento, e perceber nossas estratégias para fugir do sofrimento permite-nos autoconsciência e uma forma mais presente de viver a vida.

Experiência Somática

Esta abordagem permite-nos superar os efeitos negativos do trauma através da reconexão com o nosso corpo, sentimentos e emoções. O trauma não é apenas uma experiência física ou emocional profundamente estressante, mas também uma resposta fisiológica incompleta frente à uma ameaça. Isso faz com que toda a energia que foi mobilizada para a resposta seja acumulada no corpo, causando sintomas físicos e emocionais.

Pathwork

Este é um caminho para transformação pessoal em que o trabalho psicológico é o primeiro passo, onde caminhamos gentilmente através da nossa “escuridão”. O resultado disso é a construção de um “eu” mais autêntico e confiante, com crescente capacidade de sentir alegria e abundância. O segundo passo surge organicamente, na medida em que encaramos os conflitos da maneira correta, a personalidade desperta gradualmente e a auto-consciência é obtida. A consciência se expande e, com o seu uso, nova inspiração, novos âmbitos de visão e compreesão, são atingidos.  

Scroll to Top